analytics

Quais as suas metas pra 2015?

quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Esses dias estava refletindo sobre meu ano de 2014, fazendo um balanço sobre tudo o que deu certo e tudo o que eu errado na minha vida, analisando onde eu precisava melhor, etc. Acho que essa época de fim de ano é normal fazermos isso, elaborarmos as famosas 'promessas de ano novo', criarmos expectativas para o ano que está por vir...

Mas aí duas frases me fizeram refletir um pouco mais sobre o assunto. A primeira foi dita pela minha mãe, que viu no face e repetiu pra mim: de que adianta querermos um ano novo se continuamos pessoas velhas?

A segunda foi dita pelo meu namorado, também filosofia de facebook: As promessas de 2015, são as mesmas de 2014, que são as mesmas de 2013, que nós nunca cumprimos.

E não é que ambos tem razão? Por isso, esse final de ano, resolvi trocar a palavra promessas por metas. Parei de querer o impossível ou de desejar que as coisas caiam do céu e venham até mim. Decidi me concentrar em não apenas querer um 2015 melhor, mas em fazer um 2015 melhor. 

Dificuldades sempre existirão, imprevistos também, mas a maneira como lidamos com isso é que determinará o quão bom será nosso ano.

Assim, minhas grandes metas para esse ano serão:

Tentar ser menos reclamona: se estou me achando gorda, basta me dedicar na academia; se quero um emprego, tenho que me empenhar mais em procurá-lo; se quero juntar dinheiro, tenho que parar de comprar aquilo que não preciso.

Parar de dizer que não consigo: se quero passar num concurso, tenho que estudar mais; se não tenho tempo, preciso me organizar melhor, se não sei fazer, tenho que me dedicar em aprender.

Parar de pensar apenas no futuro: é claro que precisamos pensar no futuro, batalhar por uma vida melhor, mas não podemos deixar de viver o presente, de passar bons momentos com quem amamos, de aproveitarmos as pequenas coisas da vida.

Começar a ser feliz, toda vez que começar a ficar triste: momentos de tristeza são inevitáveis, mas existe uma frase que eu adoro e sempre repito mentalmente quando me sinto triste: a dor é inevitável, o sofrimento é opcional.

Ser uma pessoa melhor, para mim e para os outros: ser mais tolerante e menos julgador, comigo e com os outros. Muitas vezes, sou minha maior crítica e isso é ruim. Precisamos nos amar mais!

Essas são minhas grandes metas para 2015. É claro, que possuo também metas mais específicas, mas se conseguir cumprir as metas acima as outras com certeza se realizarão. E você, já estabeleceu as suas?! 

Que possamos fazer de 2015 um grande ano! É isso que desejo para mim e para todos vocês. Um beijão e até o ano que vem!